segunda-feira, 17 de agosto de 2009

Anarriê

Aprendi coisas interessantíssima nesse fim de semana. Sei um truque de chapéu super bacana, dancei até dizer chega, e não chorei ao ouvir Edson e Hudson. E porque eu não chorei? Simples, não estou atualmente apaixonada fortemente por ninguém. O que é ótimo. Bebi em casa, na rua, na festa. Meu Deus, como me diverti. Era a única mulher no meio de muitos homens, mas mesmo assim rachei o bico e fiz novas amizades que valeram muito. Agora eu finalmente sei cantar "Chora, me liga, implora...." e digo que o show deles foi melhor até que do Edson e Hudson.
Para quem não está entendendo nada eu explico, eu fui na Festa de Peão de Araras. Eu vou nessa festa desde que tenho 06 anos de idade, o espaço onde acontece é na frente da onde tenho casa, e todo ano nós fazemos um estacionamento para aumentar nossa renda. E por isso sou assídua nessa festa. Já assisti tudo quanto é tipo de show, desde os sertanejos todos até os rock, rap, axé, pop. E claro, todo ano assim, acabei gostando da música sertaneja, e assumo que eu gosto. Não tanto quanto antes, e mais ainda quando estou na fossa. Já escrevi sobre isso algumas vezes.
A festa no fim foi ótima, só na madrugada de sábado aconteceu a semi-tragédia. Eu já estava em casa, tinha acabado de chegar, sentei na varanda. Tinha um pessoal lá já (na casa estávamos em 8 pessoas), e alguns convidados... Um garoto gracinha, gracinha mesmo, chegou pra mim e disse: "Você não vai se lembrar de mim.."
" Ué, eu deveria?"
"Eu conheço seu irmão."
(pensei: Puta chaveco velho)
"Ah é, quem é meu irmão então?"
"O Maso"
(aí eu falei, Jesus, ele conhece mesmo)
E ficamos conversando, estava rolando o maior papinho-chavequinho e eu fiquei feliz. Nessa hora chegou um dos funcionário do estacionamento e gritou "Seu irmão está apanhando..."
Em 10 segundo eu levantei e saí correndo com sangue nos olhos. Mexe comigo, mas não com a minha família. E a cena que eu vi foi a seguinte:
Não tinha mais brigas, meu irmão estava sentado chorando, em choque, puto, e do outro lado tinha um dos amigos do meu primo deitado, desmaiado, de cara no chão. Sangrando na boca. E uma multidão em cima.
Fiz todo mundo sair e comecei a abanar o cara e chamar o nome dele. Vi que estava respirando, e tentei conversar com ele. Ele tentava responder e quando finalmente mexeu a cabeça eu fui ver como estava meu irmão;
Ele estava puto, não queria conversar com ninguém, e querendo chorar. Deixei minha mãe com ele e fui ajudar o outro ainda no chão.
Foi a maior confusão, parece que 20 meninos chegaram pra bater nos 2, e meu irmão apanhou mas se jogou no chão, o outro não teve tanta sorte.
O dia começou (já eram 6 horas da manhã), com todo mundo agitado, um desmaiado, o irmão desse chorando e tremendo, muito, e todo mundo em choque.
Felizmente nada pior aconteceu, os dois irmão foram pro hospital no dia seguinte, estavam deformados, mas nada se quebrou. Meu irmão e meu primo estavam de boa, alguns ralados aqui, outros alí.
Minha mãe está desnorteada, acha que a culpa é dela por ter comprado bebida. E não, não foi culpa dela, e por mais brava que esteja não vai entender isso agora. Mas é impressionante como os homens conseguem, em uma multidão, machucar pessoas indefesas.... Como 20 conseguem ter a covardia e a cara de pau de sair pra bater em 2?
É o preço que se paga pelo ego inflado. E por mais anos que eu viva mais eu aprendo que homem que briga é um idiota, sem moral, covarde. E por mais que o orgulho seja maior, nada justifica uma covardia dessas. Não sou contra quem revida, mas só se a agressão já aconteceu, agora inventar de brigar, ficar enchendo o saco, respondendo a desaforos...Por favor, quer fazer, faça...Mas não me peça ajuda e muito menos compreensão.

Um comentário:

Marilda disse...

POis é...tava tudo lindo, mas a festa acabou em briga.....comprei bebida, sim...mas achei que os meninos e seu irmão fossem maduros o suficiente para beberem sem exageros...não foram...infelizmente....√odka, na minha casa, só pra quem sabe beber...te amo