quinta-feira, 7 de maio de 2009

Bodas

Eu imagino um lugar como a cidade de São Paulo, só que maior... Onde todo mundo anda de um lado pro outro, na correria, talvez até estressado. Imagino que saem esbarrando nos conhecidos, como fazemos aqui, trocam umas palavras, tomam cerveja, dançam. Imagino que os dias da semana sejam contados de maneira diferente, não existe segundas-feiras. Tão pouco sextas, sábados e domingos, mas não precisa, ninguém trabalha. Ou melhor, todo mundo trabalha, mas nada estressante a ponto de fazer alguns chegaram em casa nervosos e estragarem todo o jantar feito pela esposa.

Quando chega de noite, os mais jovens se encontrar, cada um com sua tribo. De dia, as crianças brincam na rua, sem perigo, jogam bola, pulam, correm. Vão até pra escola, pra nunca deixar de aprender. Os mais velhos papeiam nas portas das casas que ficam abertas a noite inteira. Jogam dominó, vão pro clube conversar, fazem tricô, paparicam os netos, os filhos, os sobrinhos.

Se amanhece chuvoso, todo mundo entra pra casa e fica junto, conversando, se abraçando. Ninguém precisa sair de casa, nem pegar um carro. Ninguém assiste TV, mas todos ouvem música, e aqueles que gostam de som pesado podem ouvir no último volume que ninguém vai reclamar. Não há hierarquia, nem chefe e empregado, todos são amigos....família!
Não há lixo na rua, ou sujeira, ou enchente. Todos moram em casas confortáveis, com vários cômodos, cada um com seu quarto. Livros.....Existe uma biblioteca com tantas fileiras de livros que podem até se perder. Sempre tem lançamento, ou aqueles livros muito antigos que as pessoas tem até dó de tocar. Ninguém expira o prazo de entrega.

Todo mundo se alimenta, todo mundo bebe água, todos tomam banho ( a não ser aqueles que não gostam), todos se ajudam.

Não há diferença entre preto, branco, amarelo, pobre, doente, sujo, rico....São todos iguais.

O melhor de tudo não é apenas o lugar, àqueles que entram pelos portões de ouro se juntam, planejam. Dia após dia, e a cada minuto chegam novos convidados.
A preparação é tanta que a festa ainda nem tem data pra começar, simplesmente querem tudo perfeito pra quando o convidado de honra chegar. Infelizmente não verei alguns dos que foram até o dia da festa, que por acaso não tem data...Mas eu não me importo em absoluto. O dia que eu chegar, receosa, com medo, apreensiva, e até um pouco confusa ela vai estar lá..

Ela vai abrir os braços, pegar uma latinha de cerveja, piscar o olhos algumas vezes seguidas e vai dizer "Mas Sarinha...Cadê o namorado?"....E eu vou dar risada, e vou chorar, e vou rir e vou chorar..E quando olhar ao redor vou perceber que todos aqueles que eu achei que tinham me deixado, ido embora, sem mais nem menos, estavam apenas se preparando...

E ela vai estar a frente, e vai me receber na mais maravilhosa festa que eu vou participar....

Minha festa de Bem-Vinda ao paraíso!!!

Eu te amo vó!
Vai em paz...

Que nós ficamos até o convite chegar....

5 comentários:

Braz disse...

Ela tá numa good vibe que a gente nunca vai entender, até chegar a nossa vez.

Amanda Proetti disse...

Lágrimas e coração partido...

... e coração pleno!

Heloisa Moraes disse...

Porque as coisas podem ser difíceis, mas no fim termina em festa. Seja onde for.

Derla Cardoso disse...

Sem palavras...

marilda disse...

que lindo filha.....quero também ser recebida por todos nesse paraíso tão lindo