terça-feira, 28 de abril de 2009

Como estragar um dia!

Parte I

Insônia, daquelas que a cama por mais quentinha que esteja, e o travesseiro macio e a rua silenciosa (coisa rara morando na brigadeiro), você não se sente confortável. Vira pra lá, vira pra cá, as horas passam e o seu sono nem dá sinal de vida. Você lê, lê, lê, reza, lê, reflete, até que chega uma hora que você desencana e apaga a luz. Vira, troca de posição, tira a coberta, bota a coberta, bufa, xinga, amaldiçoa e quando você finalmente consegue dormir acorda duas horas depois porque já chegou a hora de acordar....Impressionante como eu tive pesadelos e sonhos estranhos nesse pouco tempo de sono, mas isso eu deixo pra outro post.


Parte 2

Fui sem a menor vontade pro inglês, mas fui, porque estou muito atrasada. Chegando lá, sono de Jah, pelo menos adiantei bem. Fiz duas aulas, fiquei quase 2 horas no laboratório, conversei com meus professores, recusei um convite para ir ao teatro por causa da faculdade...


Parte 3

Volto pra casa, fecho tudo, apago a luz e tento dormir. O telefone toca, é o tio avô, a avó, a tia querendo discutir os problemas da vida, notícias cada vez piores sobre minha parte doente...Minhas duas horas de soneca se limitaram à 45 minutos. Sono pesado, sem sonhos...

Parte 4

Levanto, arruma a casa, almoço, e saio pra faculdade. No caminho, parada no trânsito por mais de uma hora, o carro da frente e o de atrás sendo assaltados e eu no meio do tráfego, parada, sem poder me mexer e rezando pra não ser o próximo. Uffa, pelo menos nada aconteceu, eles foram para outro lado.

Parte 5

Começa uma aula chata pra caramba, com um professor que não sabe prender a atenção dos alunos e não sabe dar aula. Além disso é um falso e esclerosado que não lembra as atividades que pede e corrige sem ler. Teve a audácia de dizer pra minha pessoa que eu não estava presente no Seminário Mídias e Violência, o qual eu perdi um dia inteiro na faculdade, ouvindo palestrar em inglês e português, escrevendo e anotando tudo.

Pede um texto de 20 linhas, eu faço, ele reclama que queria mais coisa, eu retruco falando que ele não sabia o que queria da vida. Tensão.... Diz na minha cara que meu texto não tem citação, que queria uma reportagem. Eu quase dei na cara dele.

Quem me conhece sabe que eu não perco a cabeça, que só brigo mesmo com quem tenho intimidade porque posso mandar pastar que depois tudo se resolve...Mas hoje eu quis, juro que quis, fazer aquele pseudo economista engolir a p** do meu texto com 20 linhas e citações que ele deu 3. 3!!! Nem se eu não fosse no seminário e colocasse uma receito de bolo naquela maldita folha eu tirava 3...

Saí espumando, como se estivesse raivosa e com gripe suína, aviária, espanhola e SARS ao mesmo tempo. Resolvi simplesmente deixar a consciência daquele que não tem a mínima noção do que pede e que tem uma memória de peixe pior que a minha quando estou bêbada... Agora só falta esperar uma reformulação, caso contrário vou ter que entregar lindamente minhas 15 páginas de resenha de TODAS as palestras e workshops que participei no dia fatídico do seminário.

Sabe quando você acorda com o pé esquerdo?? Onde eu estava com os dois esquerdos...

2 comentários:

Simone Francêz disse...

Eitaaaaaaaaaaa ..Lele ..melhor se benzer muié ..hehehe

Esses dias são fogo mesmo, nem me fale ...Mas a melhor parte é que eles passam ..e com eles todo o stress e raiva ...q seu dia de amanhã seja regado de boas energias !!

Bjo

Heloisa Moraes disse...

essa é a primeira vez que acho um roberto carlos realmente imbecil.

mano, ele é retardado!!! e saí da aula dele 10 min que entrei na sala (atrasada, diga-se de passagem).